Thursday, January 22, 2009

VENCENDO AS GUERRAS

“No mundo tereis aflições, mas tendes bom ânimo; eu venci o mundo.” - Jo 16:33.


Diante desta palavra liberada por Jesus, o que mais podemos esperar? Passaremos pelas lutas, independente da posição social, cultural, e até dos recursos financeiros.

Os desafios nos fortalecem, alargam nossos territórios e nos preparam para coisas maiores. Mas a questão é: quantos desses desafios, dessas lutas estão de fato acontecendo em nossas vidas? Pode parecer estranho, mas é que muitas guerras que passamos, na realidade estão acontecendo dentro de nossa mente. Muitas vezes construímos verdadeiras batalhas em nossos pensamentos, por alguma expressão que ouvimos, pelo que não foi dito ou por uma cena que não entendemos muito bem.

A Bíblia apresenta ensinamentos relacionados ao poder que tem as palavras. No livro de Provérbios, por exemplo, está escrito que a nossa língua tem poder de vida e de morte (1).

Muitas pessoas tem sido afetadas em suas mentes por palavras liberadas e por isso encontram-se estagnadas. Na Palavra de Deus, em 2Rs 19:3 e em Is 37:3 encontramos uma situação em que o exército de Israel é afrontado pelo rei da Assíria. Eles ficam tão amedrontados que chegam a comparar-se com uma mulher com dores de parto e sem forças para ter o seu filho.

Quantas vezes ficamos assim, em crise, com medo ou então com raiva e por isso murmuramos. O psicólogo, Phd, Daniel Goleman defende que raiva alimenta raiva e que quando nos encontramos em estado de irritação e somos “sequestrados” em nossas emoções, a emoção posterior é de grande intensidade. Ele complementa dizendo que “cada pensamento ou percepção torna-se um minigatilho de surtos (...) cada um alimentando-se do impulso hormonal do anterior” (2).

Precisamos atentar que temos à nosso favor aquele que “venceu o mundo”. Na circunstância registrada em 2Rs 19 e também em Is 37, vemos que o Senhor toma a afronta do inimigo para Ele e ainda orienta Israel para que não tenha medo das palavras que ouviu. Esse Deus não mudou, Ele enviou o Espírito Santo para nos defender e nos dar a vitória.

E qual é então o nosso papel na hora da dificuldade? Fazer o mesmo que esse exército fez, procurar saber o que Deus pensa sobre a situação em que nos encontramos. Leia a Palavra, nela você descobrirá que todas as suas guerras já foram vencidas na Cruz, por Jesus.

Ana Cunha Araújo


(1) – Pv 18:21

(2) – GOLEMAN, DANIEL Inteligência Emocional: a teoria que redefine o que é ser inteligente. Rio de Janeiro, Objetiva.

Thursday, January 15, 2009

TODA SEMEADURA LEVA A UMA COLHEITA

“... Noite e dia, estando ele dormindo ou acordado, a semente germina e cresce, embora ele não saiba como.” Mc 4:27


Viver é estar em constante processo de semeadura. Todas as nossas ações e palavras são sementes que germinarão, por isso precisamos estar muito atentos, o nosso futuro está sendo gerado agora.

A Bíblia mostra a história de dois reis, pai e filho, que fizeram de suas vidas semeaduras opostas e por conseqüência, tiveram colheitas opostas – o rei Amon que “... tinha vinte e dois anos de idade quando começou a reinar, e reinou por dois anos em Jerusalém.” (1) e o rei Josias que “tinha oito anos de idade quando começou a reinar, e reinou trinta e um anos em Jerusalém.” (2). Qual a diferença entre eles? Qual a semeadura de cada um?

AMON
* Fez o que o Senhor reprova – como seu pai Manassés.
* Prestou culto aos ídolos.
* Abandonou o Senhor.

JOSIAS
* Fez o que o Senhor aprova – andou nos caminhos de Davi.
* Voltou-se para o Senhor de todo coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças.

A atitude de Amon em relação à Deus limitou seus dias sobre a terra. Já seu filho Josias, que poderia ter seguido seus passos, tomou para si o exemplo de Davi e prosperou. Para nós fica uma lição: quando não agradamos ao Senhor, quando pecamos, ganhamos a morte – dos sonhos, ideais e até a morte física; por outro lado, fazer a vontade de Deus, principalmente aceitar Jesus como Senhor e Salvador, prolonga nossos dias na terra e ainda nos garante vida eterna.

Existe um outro tipo de semente que precisamos ter muito cuidado quando semeamos: as nossas palavras. O Ap. René Terra Nova orienta que “uma palavra lançada nunca mais pode voltar, seja boa ou má, uma vez pronunciada conclui o seu propósito.” (3)

No livro de Marcos fica claro que a semente tem por princípio germinar, independente de estarmos atentos ou não. Por isso precisamos ser prudentes na escolha das sementes.

Seja sábio e prudente, prefira agradar o Eterno e falar aquilo que está alinhado com a Palavra. Agindo assim você viverá muitos anos nesta terra e certamente, com muita qualidade.

ANA CUNHA ARAÚJO

(1) - 2Rs 21:19
(2) – 2Cr 34:1
(3) – TERRA NOVA, RENÊ A trama de Leviatã – uma denúncia necessária. São Paulo, Semente de Vida Brasil, 2008.

Monday, January 12, 2009

CUIDANDO DA CONQUISTA

“Então os judeus disseram àquele que tinha sido curado: É sábado, não te é lícito levar o leito.” Jo 5:10.


Uma pessoa que passa anos vivendo um determinado padrão de vida, quando muda de posição, presencia comportamentos antagônicos por parte daqueles que estão à sua volta. É como se estivesse sendo feito um teste de qualidade – a pressão aumenta para que fique bem claro até onde é possível suportar.

O homem que recebeu a cura no Tanque de Betesda também teve seu momento de provação, ele havia passado trinta e oito anos na condição de paralítico, havia esperando que alguma pessoa misericordiosa aparecesse para ajudá-lo a chegar até aquelas águas, quem sabe até sem fé alguma de que seria curado. De repente, com poder para mudar todo o seu histórico, aparece Jesus que lhe sara e ainda manda que ele carregue sua maca – Jo 5:8.

Neste momento inicia-se um novo teste, pois por obediência à Lei de Moisés não era permitido trabalhar no dia de sábado, que era o dia consagrado ao Senhor e ao descanso. E nesse contexto, a multidão argumentou que ele não poderia levar seu leito.

Porém, demonstrando a mudança de mentalidade e evidenciando a chegada de um novo tempo, ele obedeceu à ordem de Jesus e, tomando posse de sua bênção, assumiu a cura. Em Jo 5:11, ele responde para os que estão lhe induzindo a parar de carregar a maca “Aquele que me curou, ele próprio disse: Toma o teu leito, e anda”, demonstrando a quem ele agora obedecia.

T. Harv Eker (1) ensina que as declarações são um poderoso segredo para a mudança. Se essa conquista não tivesse sido a mais importante da vida daquele homem talvez ele até tivesse recuado e esperado pelo dia seguinte, mas não se tratava de uma conquista qualquer. Essa era a maior bênção de sua vida, fruto de uma mudança de mentalidade provocada por Jesus. A fala deste homem demonstrava a mudança que havia acontecido em seu interior, uma cura que estava sendo refletida em seu físico, em suas forças.

Um outro fato que me chama muita atenção é a palavra que o Mestre diz para ele: “Eis que já estás são; não peques mais, para que não te suceda alguma coisa pior”, Jo 5:14.

Para nós, a lição é a mesma que foi ensinada para o curado do Tanque de Betesda – não voltar às velhas posturas, para não ter que experimentar coisas piores. Jesus sempre nos vê curados, mas Ele também sabe que podemos colocar tudo à perder, se nos enfraquecermos na fé e nos nossos valores.

Tome posse daquilo que sinaliza a mudança na sua vida e avance!

Ana Cunha Araújo


(1) - HARV EKER, T. Os segredos da mente milionária; tradução Pedro Jorgensen Junior. Rio de Janeiro, Sextante, 2006.