17.3.12

PEDRO, TU ME AMAS?



A Palavra nos leva a um confronto quando mostra que todos estamos passíveis de errar. Pedro caminhou com Jesus e lhe amou, certamente que ele aprendeu os princípios e por isso acreditou que não erraria, não abandonaria seu Mestre.

Jo 13:36 e 37 - “Perguntou-lhe Simão Pedro: Senhor, para onde vais? Respondeu Jesus: Para onde eu vou, não podes agora seguir-me; mais tarde, porém, me seguirás. Disse-lhe Pedro: Por que não posso seguir-te agora? Por ti darei a minha vida”.

Jesus, sendo um conhecedor da humanidade, preparou Pedro para a possibilidade da falha, lhe advertindo:

Jo 13.38 - “Respondeu Jesus: Darás a tua vida por mim? Em verdade, em verdade te digo: Não cantará o galo até que me tenhas negado três vezes”.

O Senhor sabe o quanto somos fracos, como a nossa natureza ainda é muito falha, mesmo assim Ele nos ama. Foi por isso que depois de tudo - rejeição dos discípulos, acusações, torturas, crucificação, morte e ressurreição - Ele voltou.

O Mestre preparou a cena que iria desenhar uma nova imagem na mente de seus liderados. Ele preparou uma fogueira - trazendo à memória de Pedro o seu maior erro. A partir daí começava um novo tempo, Pedro teria uma nova chance, ele receberia o direito de declarar o seu amor e anular sua confissão de rejeição.

Jo 21.15 a 17 - “Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Respondeu-lhe: Sim, Senhor; tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeirinhos. Tornou a perguntar-lhe: Simão, filho de João, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor; tu sabes que te amo. Disse-lhe: Pastoreia as minhas ovelhas. Perguntou-lhe terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Entristeceu-se Pedro por lhe ter perguntado pela terceira vez: Amas-me? E respondeu-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas; tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas”.

Precisamos ter a humildade para saber que somos limitados, que não estamos acima do bem e do mal. Precisamos ter misericórdia daqueles que falham ao nosso derredor.

Louvado seja o Senhor que nos amou independente de nossas atitudes. Que Ele possa lhe visitar e lhe dar uma nova chance, editar a sua história… como fez comigo. E que a unção liberada sobre Pedro ao responder a pergunta de Jesus venha também para nossas vidas:

Jo 21.17b - “Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas”.

Pra. Ana Cunha
Postar um comentário